Qual a época ideal para trocar de carro?

Primeiro ou segundo semestre? Te ajudamos a decidir sobre o melhor momento do ano para investir em um 0 km

Escrito por HDI Seguros 01/04/2019

O balanço anual divulgado pela Federação Nacional Distribuição Veículos Automotores (Fenabrave), consolidou 2018 como o segundo ano consecutivo de aumento nas vendas de veículos novos no país. Foram 14,6% a mais em relação à 2017, quase quatro milhões de unidades circulando pela primeira vez.

Com o cenário otimista e o calendário repleto de lançamentos, paira uma dúvida na cabeça do consumidor: qual é a melhor época para comprar um carro ‘zero’? Reunimos os pontos positivos e os negativos de cada semestre, além de dicas para te ajudar na hora de barganhar por adicionais e acessórios.

Entre os defensores dos primeiros meses do ano, destaca-se a vantagem pelo investimento. Essa época é a preferida das montadoras para lançamentos ou atualizações de modelos tradicionais. Com isso, se você troca de carro com maior frequência, as chances de perder dinheiro na revenda são menores. Porém, é importante se atentar aos preços mais salgados desta época.

Para alguns economistas, o segundo semestre permite uma ampliação no poder de negociação. É comum encontrar em alguns meses, especialmente entre outubro e dezembro, descontos de até 15%. Isso se deve ao fato das montadoras estarem iniciando a produção da próxima temporada, assim os estoques tendem a se esvaziar, gerando algumas promoções.

Porém, como ponto negativo, adiar a compra para o fim do ano aumenta a desvalorização do negócio na hora de revender. Outra dica é a compra na última semana do mês. Assim como o final de ano é especial para os vendedores baterem metas, o fim de mês também possui premiações e podem ajudar na hora de negociar um valor.

Em casos assim, é fundamental estar munido de informações sobre o setor. Portanto, pesquise desde o preço de tabela até os relatórios de vendas mensais, uma vez que se o movimento estiver fraco, a chance de haver descontos nas concessionárias será maior e pode render alguns benefícios.

Nestes casos, esteja atento às vantagens de cada situação. Opte pela instalação de algum adicional que auxilie na valorização do carro, como ar condicionado, assentos de couro ou centrais multimídias. Há também cenários econômicos que envolvem receber o carro com o tanque cheio.

A principal dica para a compra é a negociação. Não seja imediatista, saiba avaliar o valor de mercado e fique atento aos prós e contras de cada ocasião, sempre trabalhando com o melhor para o seu orçamento.

Fonte:

https://g1.globo.com/carros/noticia/2019/01/03/venda-de-veiculos-novos-cresce-146-em-2018-diz-fenabrave.ghtml