Veja filmes e séries para entender o movimento LGBTQI+

Para o mês do Orgulho LGBTQI+, selecionamos algumas produções sobre movimentos que geraram lutas por direitos

Escrito por HDI Seguros 26/06/2020

Junho é popularmente conhecido como o mês da diversidade – tema de extrema importância para abertura de novos debates sobre igualdade social. O Brasil, segundo relatório do Grupo Gay da Bahia (GGB) divulgado em maio de 2019, registra uma morte por homofobia a cada 23 horas. Um dado preocupante que mostra a urgência para se informar, entender e debater sobre assuntos que envolvem todas as temáticas voltadas ao público.

Listamos filmes, séries e outras produções para você conhecer um pouco sobre essa história:

  • Stonewall: Onde o Orgulho Começou

Como o título indica, o longa retrata a história de como e onde surgiu a força do movimento LGBTQI+. Nos EUA, na década de 1960, a homossexualidade era considerada doença e as relações homo afetivas, um crime. Bares gays eram proibidos, o que regularmente ocasionava batidas policiais violentas nesses estabelecimentos. Até que, em 28 de junho de 1969, o cenário mudou. A polícia entrou no Stonewall Inn, bar gay de Nova York, e as pessoas que ali estavam decidiram resistir, plantando a semente do movimento LGBTQI+ no mundo todo. Não à toa, celebra-se o orgulho LGBTQI+ nessa data.

  • A Vida e Morte de Marsha P. Johnson

Na mesma noite da revolta de Stonewall, Marsha P. Johnson estava na linha de frente ao lado de outras drag queens. Ativista, até 1992. Marsha foi figura fundamental das lutas dos LGBTs nos EUA. Isso porque, naquele ano, seu corpo foi encontrado no rio Hudson e até hoje as circunstâncias de sua morte nunca foram esclarecidas. O documentário se debruça na trajetória e no legado dessa importante ativista, além de explorar a biografia das veteranas de Stonewall e a busca por justiça para Marsha.

  • Milk: A Voz da Igualdade

Após Harvey Milk se mudar para São Francisco, nos EUA, junto com o namorado, ele se propõe a enfrentara a violência, a opressão e o preconceito. Então, junto com amigos e voluntários, ele entra numa intensa batalha política em busca dos direitos para a população LGBTQI+, até conseguir ser o primeiro homem abertamente gay a alcançar um cargo público de importância nos EUA, ao eleger-se para o Quadro de Supervisor de São Francisco, em 1977.

  • Pose

A série retrata a realidade da comunidade LGBTQI+ nos EUA da década de 1980. Com o maior elenco de pessoas transgênero da história da televisão, a trama acompanha a vida de Blanca, mulher transgênero soropositiva que buscou uma casa para acolher pessoas LGBTQI+ em situação de vulnerabilidade. Por lá, aconteciam os famosos bailes, algo que marcou a história do movimento LGBTQI+. Trata-se de competições que consistem em apresentações desse público com muita dança e figurino em discotecas, numa tentativa de escapar da opressão da sociedade.

  • A História do Movimento LGBT No Brasil

E como surgiu esse movimento no Brasil? A melhor forma de entender é com este livro, escrito por diversos pesquisadores deste assunto. A ideia foi reconstruir alguns temas para traçar um panorama interdisciplinar dos 40 anos do movimento LGBT brasileiro. Destacando desde a proliferação dos coletivos e grupos organizados, a conquista de reconhecimento e direitos, a construção de políticas públicas até ao maior ato de rua desde as “Diretas Já”: a Parada do Orgulho LGBTQI+ de São Paulo, que também é a maior do mundo!